Transferência no emprego, mudança de cidade, incompatibilidade com a linha pedagógica, oportunidade de melhorar a qualidade da educação dos filhos, problemas financeiros ou mau desempenho escolar. São muitos os motivos que levam os pais a trocar o filho de escola. Independente disso, é importante que a família dê todo o apoio ao pequeno neste momento para que o processo aconteça da maneira mais tranquila possível.

A hora de dar a notícia

Como em outros momentos importantes, como a separação dos pais ou a chegada de um irmão, é importante informar a criança sobre a mudança de escola de forma clara e sincera. Dependendo da situação ou da idade do pequeno, não é necessário contar detalhes do motivo que levou a essa decisão, mas é preciso esclarecer a situação para que ele possa entender e ficar seguro com a novidade. Para a pedagoga Fernanda Veiga, curadora na Leiturinha, “ouvir a opinião da criança é essencial, pois ela faz parte deste processo e quando expõe o que sente para os pais, consegue entender e lidar melhor com a situação”.  

Um ponto importante é ressaltar que o pequeno não irá perder os antigos amigos, mas ganhar novos! Explique que ele e os amigos da antiga escola continuarão a se encontrar, podem fazer festa do pijama, sair para tomar sorvete e brincar juntos. Outra dica é levar a criança para conhecer a escola nova, antes do início das aulas. Visite a sala que ele vai estudar, mostre onde ficam os banheiros, o pátio, o refeitório e, se possível, apresente os novos professores. Assim, seu pequeno já se familiariza com o lugar e fica mais tranquilo e seguro o que o deixará menos ansioso no primeiro dia de aula.   

Leia também: Um livro infantil para falar sobre bullying com as crianças

Família e escola

O ideal é que a família se envolva com a nova escola, conheça e converse com os professores, coordenadores e diretor da escola. Dessa forma, os pais conseguem compreender melhor como funciona o sistema de ensino e também acompanhem mais de perto a adaptação do filho, ficando mais seguros. Este é o momento que mais exige a atenção dos pais, pois uma nova rotina será estabelecida e muitas vezes ela vem com angústias e medos. Por isso, o diálogo é muito importante para passar segurança para o pequeno. A pedagoga Fernanda dá algumas dicas para este momento: “sugira algumas atitudes que ele possa ter nos primeiros dias de aula, como se apresentar, perguntar o nome dos novos colegas, convidá-los para a hora do lanche e também para as brincadeiras.  Mostre o quanto será legal esta mudança, que fazer novos amigos e conhecer lugares novos é sempre muito bom”.  Caso o pequeno esteja passando por algum momento ou fase complicada, comunique a escola. É muito importante que família e escola trabalharem juntos para a integração do pequeno na nova turma.

Se a mudança acontecer no meio do ano, é fundamental que os pais se inteirem do cronograma de conteúdos para saber se o pequeno está no mesmo nível ou se vai precisar de algum acompanhamento especial.

Leia também: A grande influência da família no desempenho escolar dos pequenos

Dica Leiturinha:

Meu-primeiro-dia-de-aula-LEITURINHA-capa-1Meu primeiro dia de aula – Leiturinha Digital

Editora: Nova Alexandria
Autor: Rafael Alvarenga
Ilustração: Rafael Hildebrand

Chegou o grande dia, o primeiro dia de aula! Com um pouco de medo, Paula se prepara para sua nova experiência. No caminho para a nova escola, a garotinha conversa com os seus pais e eles lhes contam que quando eram crianças o primeiro dia de aula foi muito legal. Esta é uma história que irá mostrar ao pequeno leitor o quanto as mudanças são boas e que o primeiro dia de aula em uma nova escola não é ruim, logo acontece a adaptação. Aproveite este momento para conversar com o seu pequeno sobre este assunto!

Leia mais:

Profile photo of Ana Clara

Jornalista e autora no Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, das histórias às poesias. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.