O bebê chegou! 11 dicas para se preparar para a chegada do bebê

por | maio 22, 2018 | 1 Comentário

Então chega o tão sonhado dia de ir pra casa com o bebê. E agora? Com os primeiros dias do filho em casa, podem chegar também uma série de dúvidas, medos e fantasias, deixando os pais bastante ansiosos.

A chegada do bebê em casa muda tudo, desde a rotina da família até as relações entre as pessoas. Nesse período ocorre uma reorganização de papéis e funções que demandam paciência e disposição de todos os envolvidos para que a adaptação do bebê ocorra de maneira tranquila.

É um período intenso, delicado, repleto de expectativas e idealizações que precisam ser analisadas e, muitas vezes, reformuladas para que mãe e pai possam assimilar a nova realidade e vivenciar esse momento da melhor maneira possível.

Tudo muda…

Toda a rotina da casa é alterada para receber o recém-nascido. Mudam-se os horários do sono, das refeições, do banho, não existe mais tempo livre. Para a mãe é difícil estabelecer uma rotina nesse período, pois o bebê ainda não tem os horários bem definidos e ela precisa acompanhar o ritmo do filho. É natural que ela fique completamente em função do bebê e dessa forma esteja menos disponível às atividades do dia a dia.

Além disso, ocorre a mudança de papéis. Antes existiam marido e mulher, profissionais e filhos, agora, passa também a existir pai e mãe. Com as novas funções, vem uma série de responsabilidades e cobranças (na maioria das vezes, auto cobrança) que podem atrapalhar a relação com o bebê. Costumam aparecer também palpites e conselhos de outras pessoas e, para os pais, saber conciliar essas opiniões às vontades do bebê e à realidade que vivem pode ser algo difícil nos primeiros meses.

Calma é fundamental nesse período. O desejo de serem pais perfeitos e não errarem nunca é comum a todos. No entanto, a maternidade e a paternidade não acontecem da noite para o dia, esse é um processo de aprendizagem que ocorre a partir da experiência. Existirão erros e acertos no caminho, mas, com a vivência do dia a dia, os pais certamente conseguirão desempenhar bem seus novos papéis.

11 dicas para ajudar pais e mães no momento da chegada do bebê em casa

1. Organize a casa com antecedência – o espaço deve ser preparado para receber o bebê antes que ele chegue.

2. Faça uma lista de prioridades – cuidar de um bebê e da casa, por exemplo, pode ser uma tarefa bastante difícil, por isso escolha as atividades com as quais se preocupar.

3. Tenha uma pessoa para ajudar – como a mãe geralmente fica em função do bebê, é importante que ela tenha alguém com quem contar para auxiliá-la em outras atividades (refeições, roupas e tarefas domésticos entre outras coisas).

4. Não tenha medo de errar e nem de pedir ajuda.

5. Evite comparações – a maternidade e a paternidade são experiências pessoais.

6. Encorajamento – mesmo com algumas dificuldades, é fundamental que os pais se sintam confiantes para realizarem suas funções.

7. Evite cobranças, comentários e atitudes críticas – lembre-se que o erro faz parte do processo.

8. Evite pensamentos idealizados – muitas vezes, abrir mão das expectativas pode ser o primeiro passo para se adaptar às mudanças. Planos e realidade nem sempre combinam.

9. Procure esclarecer dúvidas com um profissional indicado (obstetra, pediatra, enfermeira, psicóloga, fonoaudióloga, entre outros).

10. Conversem – a fase de adaptação é importante para o casal e ambos podem ter os mesmos receios, dúvidas e expectativas.

11. Tenha paciência – evite se cobrar demais e dê tempo para a adaptação. Tranquilidade, disposição, paciência, força de vontade e amor fazem parte da maternidade e paternidade bem-sucedidas.

Leia também:

Escrito por Flávia Carnielli
Mãe da Maria Clara, mestre em psicologia clínica, especialista em psicologia perinatal e formada em psicoterapia infantil. * Flávia é nossa autora convidada e seus textos não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Leiturinha.
Relacionados
Como ensinar sobre eleições para crianças?

Como ensinar sobre eleições para crianças?

“Criança não tem que se meter em assunto de adulto.” Você já ouviu essa frase? Ou talvez já tenha falado ela? Meu pai sempre esteve no mundo da política. A casa costumava estar sempre cheia de adultos falando sobre política. E quando algum pequeno queria intervir no...

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Quando falamos em depressão pós-parto, é natural associarmos a mulher que acabou de ter o bebê. No entanto, existem muitos casos de depressão pós-parto masculina, que é pouco falada, estudada, diagnosticada e tratada.  O que é a depressão pós-parto masculina? Essa...

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

Toda criança adora uma boa folia, seja brincando, cantando, dançando… E na cozinha então? A folia é mais gostosa ainda. Que tal unir a brincadeira com seu pequeno com a cozinha, ou seja, o útil e o agradável? As tintas comestíveis são extremamente populares entre as...

Como ensinar sobre eleições para crianças?

Como ensinar sobre eleições para crianças?

“Criança não tem que se meter em assunto de adulto.” Você já ouviu essa frase? Ou talvez já tenha falado ela? Meu pai sempre esteve no mundo da política. A casa costumava estar sempre cheia de adultos falando sobre política. E quando algum pequeno queria intervir no...

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Quando falamos em depressão pós-parto, é natural associarmos a mulher que acabou de ter o bebê. No entanto, existem muitos casos de depressão pós-parto masculina, que é pouco falada, estudada, diagnosticada e tratada.  O que é a depressão pós-parto masculina? Essa...

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

Toda criança adora uma boa folia, seja brincando, cantando, dançando… E na cozinha então? A folia é mais gostosa ainda. Que tal unir a brincadeira com seu pequeno com a cozinha, ou seja, o útil e o agradável? As tintas comestíveis são extremamente populares entre as...

A importância de escutar as crianças

A importância de escutar as crianças

Que as crianças se manifestam o tempo todo, nós já sabemos. Porém, este tema se amplia e os olhares se voltam para a maneira e situações em que os adultos se dedicam a ouvir tais manifestações. E acredite, escutar as crianças vai muito além de emprestar os ouvidos....

1 Comentário

  1. Avatar

    Amei as dicas! Esse momento é muito especial e deixa a gente muito ansiosa. Principalmente mamães de primeira viagem. Obrigada!

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *