Consumir é algo que fazemos constantemente. Muitas vezes, nem percebemos que o fazemos. Por exemplo, consumimos quando tomamos banho, ou lavamos as louças, nos locomovemos, comemos, assistimos um filme, e outras coisas que são essenciais para vivermos. Por isso, existe o consumo consciente, para que possamos continuar com nossas atividades diárias e, ao mesmo tempo, diminuir os impactos de nossas ações sobre o meio ambiente.

Hoje, já somamos mais de 7 bilhões de pessoas no mundo, consumindo a todos os dias, a momento. O planeta, os cientistas, as grandes organizações governamentais e não-governamentais, os ativistas e até as pequenas instituições, já deixaram claro: estamos em estado de alerta, ou seja, precisamos prestar mais atenção na forma como consumimos, caso contrário destruiremos de vez nosso planeta e ecossistema.

Para além das atitudes já amplamente conhecidas, como apagar as luzes e fechar a torneira, reunimos aqui 7 dicas para praticar o consumo consciente em casa, buscando o equilíbrio entre a satisfação pessoal e a sustentabilidade:

1. Compre somente o necessário

Comprar por impulso, fazer estoque de coisas ou alimentos é uma prática altamente prejudicial. Quanto mais compramos, mais jogamos fora e, assim, geramos mais lixo. O ideal é fazer pequenas compras pré-planejadas para um período específico. Por exemplo: planejar o cardápio da semana e fazer compras semanais, ao invés de uma grande compra mensal. Assim, você evita que alimentos estraguem por não serem consumidos.

2. Opte por embalagens reduzidas ou retornáveis

Quanto mais embalagens tem o produto, mais lixo é gerado, claro. O ideal é optar por comprar produtos com menos embalagens. Por exemplo, se for comprar algo para a família, escolha as embalagens maiores: mais produto gerando menos descartes. Quando for uma opção, as embalagens retornáveis são uma ótima escolha, sempre!

Mais um bom hábito a ser adquirido, é o de levar sua própria sacola de pano quando for fazer compras. Assim, você evita sacolas plásticas que demoram 450 anos para serem decompostas.

3. Atenção aos alimentos

Frutas, verduras e legumes, geralmente, ficam expostos in natura, ou seja, de forma natural. Mas, muita atenção se esse é o caso: ao tocar os alimentos, você reduz sua vida útil. Então, o conselho aqui é escolher com os olhos e só pegar quando realmente for comprar. Desta forma, evitamos que eles estraguem e sejam jogados fora, antes mesmo de serem comprados.

Uma outra dica é aproveitar ao máximo todos os alimentos. Talos, folhas, sementes e cascas podem ser reutilizados e têm grande valor nutritivo. Procure receitinhas e aproveite para variar o cardápio!

4. Ande menos de carro

Tente, ao menos uma vez por semana, deixar seu carro em casa. Já falamos aqui no blog sobre os benefícios de andar de bicicleta! Mas, se for impossível, opte pela carona solidária. Existem vários aplicativos para organizar e conectar as pessoas que fazem o mesmo trajeto todos os dias. Seja para diminuir o custo, ou reduzir a quantidade de carros nas ruas – o que diminui a quantidade de dióxido de carbono liberado pelos carros, altamente poluente e, também, menos carros nas vias implica em menos trânsito -, só benefícios à vista!

5. Separe corretamente o lixo para reciclagem

Um hábito que já se vê em várias casas é a seleção do lixo. Mas, muitas vezes, as pessoas fazem isso de forma errada, o que acaba dificultando a reciclagem. O jeito mais simples de garantir que a coleta seja efetiva, é separar o lixo seco (embalagens, plástico, papéis, alumínio, vidro, etc.) do lixo orgânico (restos de comida, alimentos estragados, etc). Porém, o maior ponto de atenção é: um material reciclável perde esta característica se teve contato com contaminantes, como óleos, graxas, cola, solventes e outros. Isso porque a remoção dos contaminantes dificulta – muitas vezes, até impossibilita – a reciclagem. Portanto, a correta separação dos materiais é essencial para que o processo de reciclagem seja bem sucedido.

6. Faça seus próprios brinquedos

Temos uma matéria completinha aqui no Blog sobre como fazer brinquedos reciclados, confira! Com produção exclusiva PlayKids, a série SuperHands ensina as crianças a fazerem diferentes brinquedos, usando apenas materiais comuns que temos em casa, como tinta, canetinha, tesoura, cola e muita diversão!

7. Não jogue no lixo, doe

Brinquedos, móveis, livros, roupas e outras coisas que vocês não usam mais, podem servir à outras pessoas! Portanto, ao invés de jogar fora, doe. É muito comum, entre as mães, compartilhar roupas, brinquedos e livros que não servem mais para seu pequeno e, também, receber outros que já não servem para outros pequenos. Mas, se esse não for o seu caso, encontre brechós, sebos ou uma entidade beneficente que possa direcionar o seu descarte. Além de você fazer uma boa ação, ainda preserva o meio ambiente!

8. Plante uma horta em casa

No clima do Pequeno Consciente, a Leiturinha preparou eBook “Horta Caseira: Aprenda como cultivar alimentos com as crianças” para ensinar as famílias a começar suas hortas caseiras! Preparar o lugar, escolher as sementinhas, pesquisar quais as melhores opções para cada época do ano, plantar, cuidar, ver brotar, colher e preparar uma deliciosa receita para comer em família. Tudo isso colabora com o fortalecimento do vínculo afetivo entre você e o seu pequeno e com o bem-estar de toda a família. Confira mais benefícios que listamos no eBook de se ter uma hortinha em casa.

Baixe agora o eBook Horta Caseira gratuitamente!

Gostou? Então conte para nós: vocês são consumidores conscientes em casa?

Profile photo of Paula Piffer

Estudante de Comunicação, faz parte do time de Conteúdo da PlayKids. Acredita que a literatura transforma as pessoas e a educação transforma o mundo!