Prêmio Reclame Aqui

Fraldário no banheiro masculino, sim!

por | ago 17, 2018 | 3 Comentários

Foi-se o tempo em que, enquanto o pai trabalhava fora e era o principal responsável pela renda familiar, a mãe se desdobrava para atender todas as necessidade dos filhos e cuidar da casa. Hoje, os pais participam mais ativamente da criação dos filhos e demais responsabilidades domésticas. Basta ir a um parque ou, até mesmo, na entrada ou saída das escolas para perceber o quanto é cada vez mais comum vermos os pais levando, buscando e passeando com seus pequenos. Claro que ainda há um longo caminho a percorrer até que todos tenham a consciência da importância da participação do pai e da mãe nos cuidados dos filhos. Além de evitar a sobrecarga das mães, a presença efetiva do pai contribui (e muito!) para o desenvolvimento infantil.

Pai também troca fraldas!

No entanto, embora esse movimento da nova paternidade esteja cada vez mais presente, ainda é comum vermos muito mais mães em reuniões escolares, levando os pequenos em consultas médicas ou sendo a principal responsável pelos cuidados com alimentação e higiene dos filhos. Isso se reflete não só nas famílias, mas na sociedade como um todo. Um exemplo é o fato de que na grande maioria dos estabelecimentos, o fraldário só é encontrado dentro do banheiro feminino, o que demonstra o imaginário social de que a responsável por trocar o bebê é apenas a mãe.

Nos dias de hoje, no entanto, isso não só algo “atrasado” como também um tanto quanto incompreensível. Afinal, pais podem sair sozinhos com o seu bebê ou até mesmo serem divorciados ou viúvos. Ou simplesmente querer eles próprios trocarem seus pequenos. Em casos assim, a saída é se arriscar a usar o fraldário do banheiro feminino, contando com a compreensão das mulheres, ou improvisar em um banco, mesa ou dentro do carro.

Lei em São Paulo obriga estabelecimentos a disponibilizarem fraldário no banheiro masculino

Com o objetivo de mudar isso e naturalizar cada vez mais a participação dos pais na criação dos filhos, a lei municipal nº 16.736, de 1º de novembro de 2017, publicada no dia 28 de julho no Diário Oficial da Cidade, obriga shoppings centers e estabelecimentos com grande circulação de pessoas, em São Paulo, a ter fraldário também no banheiro masculino. A lei estabelece que, caso não haja a possibilidade de o fraldário estar em uma área de livre acesso para ambos os sexos, o trocador deve ser instalado tanto no banheiro feminino, como no banheiro masculino. A multa em caso de descumprimento é de R$ 10 mil e, se houver reincidência, esse valor será maior em 20%.

E você? O que acha desta lei? Acha que deveria valer para todo o Brasil?

Leia também:

Categorias:
0 - 3 anos | Bebê | Cuidados
Escrito por Ana Clara Oliveira
Jornalista e editora do Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.
Livros selecionados por faixa etária, todo mês na sua casa. Saiba Mais.
Relacionados
Maternidade Real: A visão de mulheres reais sobre ser mãe

Maternidade Real: A visão de mulheres reais sobre ser mãe

“Viver a maternidade real é me doar a todo momento. É pensar e estar com ele no meu pensamento 24 horas por dia. É me preocupar, é sentir esse medo, acho que até mesmo um medo de perder. É querer aproveitar cada momento como se fosse único e pedir que o tempo pare."...

Qual é a importância da leitura na educação infantil?

Qual é a importância da leitura na educação infantil?

De modo geral, os livros têm a capacidade de formar cidadãos ativos na organização de uma sociedade mais consciente e crítica. Mas qual é a importância da leitura na educação infantil, especificamente? Neste texto, você irá descobrir por que desenvolver o hábito da...

Meu filho dorme mal: 5 dicas para noites mais tranquilas

Meu filho dorme mal: 5 dicas para noites mais tranquilas

Meu filho dorme mal, o que fazer? 😴 Se essa pergunta não sai da sua cabeça, é bom prestar atenção nas informações que temos para você! O sono é importante para que o desenvolvimento mental e físico das crianças ocorra de forma saudável. Como essa fase de crescimento é...

Maternidade Real: A visão de mulheres reais sobre ser mãe

Maternidade Real: A visão de mulheres reais sobre ser mãe

“Viver a maternidade real é me doar a todo momento. É pensar e estar com ele no meu pensamento 24 horas por dia. É me preocupar, é sentir esse medo, acho que até mesmo um medo de perder. É querer aproveitar cada momento como se fosse único e pedir que o tempo pare."...

Qual é a importância da leitura na educação infantil?

Qual é a importância da leitura na educação infantil?

De modo geral, os livros têm a capacidade de formar cidadãos ativos na organização de uma sociedade mais consciente e crítica. Mas qual é a importância da leitura na educação infantil, especificamente? Neste texto, você irá descobrir por que desenvolver o hábito da...

Meu filho dorme mal: 5 dicas para noites mais tranquilas

Meu filho dorme mal: 5 dicas para noites mais tranquilas

Meu filho dorme mal, o que fazer? 😴 Se essa pergunta não sai da sua cabeça, é bom prestar atenção nas informações que temos para você! O sono é importante para que o desenvolvimento mental e físico das crianças ocorra de forma saudável. Como essa fase de crescimento é...

3 Comentários

  1. Cleiton

    Sou contra qualquer lei que obrigue qualquer empreendimento de fazer x ou y no que diz respeito a facilidades. O estado não deve interferir nesse tipo de coisa.
    Sou pai de um bebê de 9 meses e amo trocar meu filho, mas para isso eu vou em lugares onde passear com um bebê seja mais fácil.
    Devemos valorizar e frequentar lugares onde esse tipo de facilidade está presente e isso gera uma competição saudável nos negócios. Obrigar alguém a fazer o que não lhe parece conveniente só gera maus serviços que são oferecidos por obrigação e não por consciência.

    Responder
  2. Catarina

    Sinceramente, eu não acho legal. É melhor que esteja em local acessível a ambos os sexos. Primeiro porque não acho legal um bebê ser exposto a homens fazendo xixi no mictório. Segundo, considerando que a maior parte dos pedófilos são homens, pode dar margem para abusos.

    Responder
  3. Luiz Henrique

    Tbm sou a favor de que todos os trovadores em todo o território nacional sejam em locais exclusivos nem em banheiro feminino e nem em banheiro masculino e sim em local neutro

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *