Os livros nos levam a conhecer outras realidades. Ora bem de pertinho, para ver o íntimo, a minúcia. Ora eles têm o poder de nos deslocar da terra e nos fazer ver à distância, compreender o todo. Eles nos aproximam do que está longe, nos fazem vestir uma outra roupa, colocam lentes de outras cores em nossos olhos e nos fazem ver as coisas de outra perspectiva. 

Existem livros que conseguem fazer tudo isso ao mesmo tempo. Esse é o caso de Um Lençol de Infinitos Fios, um livro infantil sobre solidariedade, de Susana Ventura. Publicado pela Editora Gaivota, ele foi enviado aos Leitores Críticos da Leiturinha.

Sobre o que a história fala?

Este livro conta histórias cruzadas de adolescentes, em que cada um vive uma realidade. Eles vêm de lugares diferentes, mas todos possuem algo em comum. Cada um com uma nacionalidades, enfrentam seus próprios desafios, mas algo os une. O que seria esse elemento capaz de unir realidades tão distintas?

A personagem Ludmi é haitiana. Maria é boliviana. Juan, Manoela e Jun têm outras origens. A partir de um trabalho de escola, em que teriam que pesquisar e discorrer sobre a América Latina, os amigos descobrem mais do que o esperado. Especialmente ao conhecerem Ludmi!

 

 

Como é a narração do livro?

O livro é narrado por Maria, em seu caderno de anotações. Ela anota tudo, pois um dia pretende ser escritora. Ludmi também escreve em seu diário, sobre sua vinda para o Brasil, acompanhada de sua vizinha, aos 17 anos, à procura de seu pai. A outra voz é de um narrador. Uma das grandes sacadas do livro é seu projeto gráfico, feito cuidadosamente para que o leitor saiba exatamente quem está falando.

Onde se passa a história?

Falando em “caldo cultural” e “brasilidades”, o livro é ambientado na cidade de São Paulo. Lá frequentamos, junto com os personagens, duas famosas bibliotecas: Mário de Andrade e Monteiro Lobato. É onde os amigos se reúnem e encontram tranquilidade em meio à turbulenta cidade.

Literatura e conhecimento sem cair no didatismo!

Este livro nos mostra como é possível abordar de forma leve e acessível temas tão sérios e atuais, como a questão dos imigrantes e refugiados, a constituição do Brasil e o grande caldo cultural do qual somos feitos. 

Por meio de elementos que ensinam, sem cair no didatismo, este livro é uma grande oportunidade de expandir os horizontes e se colocar no lugar do outro. Através desta história, é possível olhar para questões e problemáticas globais, sem perder de vista o indivíduo e sua história, que nos rende boas e grandes emoções!

Com tantos atributos, o livro certamente será utilizado em escolas. Para os professores interessados em utilizar o livro em sala de aula, a Editora Biruta disponibilizou um guia de leitura chamado Sala de Aula, para educadores explorarem melhor todas as potencialidades do livro. 

Afinal, não é à toa que o livro já compõe o catálogo da FNLIJ apresentado este ano em Bolonha – a maior feira de literatura infanto juvenil do mundo!

Para receber livros incríveis como esse e incentivar a leitura em sua casa desde cedo, faça parte do Clube Leiturinha!

Leia mais:

Profile photo of Sarah Helena

Mãe da Cecília, formada em Psicologia, especialista em Filosofia e Mestranda em Educação Profissional e Tecnológica. Sempre trabalhou com famílias, especialmente com os pequenos. Por esse amor ao universo afetivo infantil, hoje, na Leiturinha, ela colabora fortalecendo o vínculo das famílias leitoras através da experiência da literatura.