Era uma vez um leão, mas este não era um leão qualquer. Ele era muito diferente de todos os outros. Pacífico e vegetariano, não gostava muito de caçar nem de rugir. Então dá para imaginar como era difícil para ele ser aceito pelo resto do seu bando, né? Por meio da linguagem das fábulas, O Leão Humilde, Lançamento Exclusivo Leiturinha pela Editora Escrita Fina, traz importantes reflexões aos pequenos acerca de temas como a identidade, as relações de poder e a importância das nossas escolhas e do pensamento autônomo.

O papel da fábula na reflexão sobre o mundo

Velhas conhecidas dos pequenos, as fábulas são divididas em duas fases: a primeira parte é a história em si e a segunda é a moral – ou seja, a transmissão da lição que a história traz. Com personagens, em sua maioria, animais humanizados, as fábulas são ótimas ferramentas para despertar as crianças para um processo de reflexão a respeito do mundo e da sociedade em que vivemos.

No entanto, é importante ressaltar que a fábula por si só não é suficiente para proporcionar uma reflexão mais profunda ou um aprendizado mais efetivo. Para que isso ocorra, é necessária uma mediação atenta e cuidadosa para desenvolver, assim, uma postura crítica com o pequeno leitor por meio da interpretação textual.

O Leão Humilde: Ser quem se é ou ser quem os outros esperam que sejamos?

Quando todos os leões partiam para a caça, tendo à frente o leão rei, ele aproveitava o estardalhaço da luta, a poeira da corrida atrás dos veadinhos, corças e zebras, para se esconder atrás dos outros ou das árvores.

Inicialmente em formato de conto, O Leão Humilde foi escrito pelo poeta e jornalista cearense Alfredo Pereira Lima Junior. Nascido em 1925, aos 20 ele foi aprovado para o cargo de jornalista em um concurso público para o Ministério da Educação. Também atuou como revisor em revistas e jornais, e ganhou vários prêmios por sua produção literária, entre eles o 1º lugar no Concurso Nacional de Contos, na 2ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Agora, aos 94, Pereira Lima vê um de seus contos publicado em seu primeiro livro infantil, lançado exclusivamente para os pequenos da Leiturinha. Com as ilustrações do arquiteto e ilustrador Andrei Marani, O Leão Humilde ganhou cores vivas e marcantes, e efeitos de luz e sombra que tornaram a história ainda interessante, rica em detalhes e envolvente.

Com a escrita simples e lúdica das fábulas, a obra traz aos pequenos e suas famílias uma importante reflexão sobre as relações de poder que permeiam nossa vida, convidando os leitores à uma discussão filosófica e ética a respeito das relações humanas.

A narrativa perpassa por questões como identidade e escolhas, uma vez que o pequeno leão opta por uma postura não esperada por seu grupo e precisa sofrer as consequências dessa decisão. Esse movimento mostra aos pequenos o quanto é possível transcender para além das questões pré-colocadas, construindo novos modos de ser e ver o mundo, mantendo um pensamento autônomo, independente das pressões externas que possam surgir. Tema muito importante de ser abordado por pais e educadores com os pequenos.

No final fica a reflexão no ar: Ser quem se é ou ser quem os outros esperam que sejamos? Qual a melhor opção? Vale a pena ser aceito a qualquer custo?

Leia também:

Profile photo of Ana Clara Oliveira

Jornalista e autora no Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.