As velhas e novas tecnologias

As discussões sobre a tecnologia associada ao mundo digital estão sempre em pauta no âmbito educacional. E muitas vezes, com tons um pouco desconfiados sobre sua utilização e benefícios. A realidade é que a tecnologia sempre gerou evoluções positivas, sua etimologia vem do grego, formada por tekne, que significa arte, técnica ou ofício; e logos, que é conjunto de saberes; ou seja, tecnologia é um conjunto de conhecimentos que possibilita uma melhora nas práticas laborais, estudantis, etc. Sempre com o propósito de facilitação. Se voltarmos alguns anos, veremos o rádio como um grande revolucionário da comunicação, ou os óculos como um divisor de águas para os problemas de visão, então por que será que temos tantas dúvidas quanto à tecnologia digital? Afinal, qual a importância da tecnologia no aprendizado infantil?

Os aprendizados de antes e os aprendizados de agora

Meu palpite é que somos a geração da transição, nossos pais e nós mesmos aprendemos, principalmente, por meios não digitais, como os livros, por exemplo. Mas nossos filhos são da chamada Geração Alpha e já nasceram conectados. Nossa geração se encontra nessa dicotomia, na qual o cérebro diz que a educação ainda está alinhada somente aos livros, e o coração contempla o dinamismo do aprendizado multiplataforma. A verdade é que o aprender nunca pertenceu a um livro, ou ao digital, o aprender é nato da vida. Cada conexão, cada reflexão e cada contato com algo diferente é motriz para o aprendizado.

A importância da tecnologia no aprendizado infantil

Aprender sobre a história da Semana de Arte Moderna de 1922 caminhando pelo Museu de Arte de São Paulo, entender de fato a história de um lugar viajando, ou discutindo o tema com um grupo de pessoas. Vivenciar o aprendizado dessas maneiras é mais marcante do que uma aula estritamente expositiva. Esse é o ponto. A vivência é o que a escola hoje define como “Metodologia Ativa”, no qual o aluno age como protagonista de seu desenvolvimento.

Assim, quando pensamos no mundo digital e na importância da tecnologia para o aprendizado infantil, precisamos falar em iniciativas que permitam que nossos pequenos sejam protagonistas do próprio aprendizado e desenvolvimento. O mundo digital possibilita que o aluno cheque se um termo foi usado de forma adequada na aula em tempo real, que entre em contato com diferentes culturas, explore um museu que está do outro lado do mundo. Enfim, nunca vivemos um tempo com tanto insumos para o conhecimento como vivemos hoje, no âmbito digital. O que a tecnologia hoje oferece para o ensino muda a forma que nós nos relacionamos com a educação.

O mundo digital colaborando para o desenvolvimento das competências do século XXI

Acredito que muitas das discussões sobre habilidades socioemocionais provém dessa mudança de contexto. Agora que temos fácil acesso ao conhecimento, o foco não é apenas apresentar conteúdo, mas sim ensinar os jovens inteligência emocional. Assim, eles estarão de fato preparados para os desafios profissionais e pessoais, pois detém uma miríade de conhecimentos e os mecanismos intrapessoais e interpessoais adequados para comunicá-los e entendê-los.

Com isso em mente, os cuidados e dúvidas voltam-se para o uso consciente e não para a eficiência do meio. Assim a orientação entra em campo, voltada para o tempo que seu filho passa conectado, a variedade de estímulos, a mediação, o uso responsável, o ambiente seguro e a curadoria dos conteúdos acessados para o que seu filho seja protagonista da sua trajetória de aprendizagem. Lembrando que a aprendizagem é multiplataforma e o equilíbrio é parte determinante de uma vida saudável.

Leia também:

Profile photo of Nathalia Pontes

Mestranda em Psicologia da Educação, Psicopedagoga e Escritora, acredita que aprender é uma combinação entre autoconhecimento, troca e curiosidade pelo novo. É apaixonada por educação, desenhos, viagens e literatura.