Atualmente, quando se fala em aula de musicalização infantil, estamos tratando de uma musicalização ativa e, portanto, com participação ativa tanto do professor, quanto do aluno. Nesse modelo, há dois pontos fundamentais que participam: a inserção do movimento nas atividades e atividades multissensoriais. Dentro disso, a utilização de recursos materiais é ferramenta indispensável, e são inúmeros objetos que podem ser recontextualizados e utilizados em uma aula de música para crianças. Vamos falar sobre alguns deles aqui e de seu uso.

As diversas possibilidades e materiais utilizados na aula de musicalização infantil

Em primeiro lugar, considerar uma sala confortável e aconchegante, e um tapete para que as crianças possam tirar os sapatos e se sentarem também é importante. Partindo para os materiais, o mais comum é a bandinha rítmica, que são instrumentos de percussão em tamanho menor que o real, feitos especialmente para esta finalidade. Aqui temos tambores, chocalhos, reco-recos, ganzás, triângulos, pratos e outros. Com eles podemos fazer exercícios rítmicos, explorar diferentes sons dos instrumentos e acompanhar canções do repertório infantil.

Outro recurso interessante são as almofadas, que servem para vários propósitos como sentar-se sobre elas no chão para trazer mais conforto, deitar-se para um relaxamento com música e também para delimitar espaços de atuação, como formar uma roda, uma fila ou usar a imaginação e transformar as almofadas em barco, avião etc. As almofadas tipo futon são mais funcionais e confortáveis.

Os tecidos ou lenços são viáveis e práticos para se trabalhar com movimentos e cores em diversas atividades, assim como as bolas, de diferentes cores, tamanhos e texturas (maiores e mais maciais para as crianças pequenas) que servem para atividades que unam o canto e movimentos como rolar a bola, passar a bola, jogar, quicar no chão. Dessa forma também utilizamos os copos, que, além do movimento possibilita a percussão quando batido sobre o chão, a mesa ou um banco. Tudo sempre aliado à música, é claro. Cabe ao professor em questão utilizar os materiais para trabalhar algum conceito musical ou propriedade do som. Por exemplo, passar os copos no “pulso” da música, ou seja, no ritmo apropriado.

Agora, dois recursos que as crianças adoram são os balões e as bolinhas de sabão, com os quais elas brincam enquanto cantam e dançam as músicas. Tanto estourar as bolinhas de sabão quanto tocar nos balões para que fiquem no ar trabalha coordenação motora, cooperação (entre todos), saber esperar sua vez, respeitar os colegas, sentir o pulso da música enquanto dança e canta, além de ser muito divertido.

Para as crianças na primeira infância é sempre importante ter algo palpável e/ou visual, para tornar o aprendizado mais concreto, já que, nessa fase eles ainda não conseguem lidar com conceitos abstratos. É aí que entram os flash cards, que seriam cartões com as imagens das músicas para que as crianças possam identificar, lembrar e escolher também as músicas que querem, quando é dada esta opção. Os cartões também podem conter imagens de animais ou outro recurso presente na aula.

Um último recurso indispensável é um instrumento harmônico para o professor tocar para os alunos e acompanhar as canções trabalhadas. Pode ser um piano, um teclado, um violão, um ukulelê e outros. Enfim, muitos são os recursos utilizados e isso varia do professor e da metodologia escolhida. Porém, considero importante ampliar o olhar e entender que muitos objetos do cotidiano podem ser pedagógicos em uma aula de música para crianças, como, por exemplo, os próprios brinquedos. Ser criativo e ressignificar esses objetos é o diferencial para uma aula de musicalização infantil mais criativa, rica em conteúdo e feliz.

Leia também:

Profile photo of Juliana Abra

Professora de música, apaixonada pelo que faz, trabalha ativamente com educação musical e acredita na linguagem da música como ferramenta transformadora na vida das pessoas e como aspecto fundamental na formação das crianças.