O que é o autismo e quais os principais sinais?

Atualmente denominado Transtorno do Espectro Autista (TEA), o quadro do distúrbio engloba uma série de aspectos do desenvolvimento infantil que se manifestam em maior ou menor grau de acometimento – e, por isso, utiliza-se a noção de espectro. O diagnóstico de TEA passou a englobar três quadros clínicos principais: Autismo clássico (aquele tipo mais conhecido, em que há um comprometimento nas áreas de interação, comportamento e linguagem, além de relevante déficit cognitivo), o Autismo de Alto funcionamento (ou Síndrome de Asperger: os portadores conseguem se expressar através da fala e são muito inteligentes, acima da média da população) e Distúrbio Global do Desenvolvimento (tem características do TEA, como alteração de interação e comportamento, mas não há um diagnóstico fechado).

As principais alterações nas crianças com TEA são:

Interação social: Ausência ou baixa frequência de contato visual, sem interação espontânea com adultos e crianças;
– Comportamento: Repetitivo, estereotipado (dar pulos, chacoalhar as mãos ou sem balançar). Ter interesse restrito em temas e brinquedos específicos.
– Linguagem: Ausência ou atraso significativo do desenvolvimento de linguagem oral (compreensão e expressão) e alteração em diversas habilidades linguísticas.

Conheça o que é e quais são os sinais do TEA .

Qual é a idade ideal para o diagnóstico?

O fundamental é que o diagnóstico do autismo seja feito antes dos três anos de idade. Em nenhuma outra época da vida nosso cérebro é tão plástico como nesse período inicial. Portanto, se a criança nascer com predisposições adaptativas desfavoráveis, esses primeiros três anos constituem o melhor momento para se tentar resolver suas dificuldades. Os especialistas confirmam que é desse modo que se obtêm os melhores resultados terapêuticos.

Descubra a importância do diagnóstico precoce.

Quais são os mitos comuns sobre o autismo?

Há alguns mitos em relação ao autismo que precisam ser desfeitos. São eles: a falta de emoção, a agressividade, o retardo ou a genialidade e o balanço, ou seja, o mito de que todos os autistas rodam pratos ou balançam-se para frente e para trás continuamente. A realidade é que não existe um padrão fixo para todos os autistas. No entanto, a falta de informações confiáveis faz com que os pais neguem o autismo quando não vêem esses estereótipos nos seus filhos. É preciso aceitar o quanto antes a doença para que, encarada de frente, possa ser combatida e superada.

Conheça quais são os mitos sobre o autismo.

O papel da família

Tanto a família como um todo, quanto a escola e o ambiente de convívio da criança têm papel fundamental no acompanhamento e tratamento de pequenos com autismo. No entanto, o que não podemos negar é o papel de destaque que os irmãos têm na vida dos autistas e como são essenciais para a melhora deles em todos os sentidos.

Confira o depoimento de Luciana Mendina sobre a relação da sua filha mais velha com seu pequeno autista, em Os irmãos dos autistas também sofrem.

Dica Leiturinha:

A literatura vem abordando o autismo de forma suave e compreensível para aqueles que se enquadram no espectro, àqueles que convivem, conhecem ou até mesmo que nunca ouviram falar sobre o TEA. Um dos livros mais sensíveis e atuais sobre o autismo já esteve presente na seleção de livros do Kit Leiturinha e agora está disponível para assinantes e não assinantes nas Coleções Leiturinha: O menino só, da autora Andrea Viviana Taubman. Andrea demorou 5 anos para completar a obra, isso porque a autora realizou uma pesquisa aprofundada no tema.

Conheça mais sobre O menino só e confira uma entrevista exclusiva com a autora do livro em A literatura infantil retratando o autismo.

Este título, junto com A Escova de Dentes Azul, compõe a Coleção Autismo: Mundo Azul! Nesta coleção, a Equipe de Curadoria da Leiturinha selecionou essas duas obras que abordam de forma delicada, simples e cuidadosa o mundo de meninos diferentes, muitas vezes despercebido em meio a tantos outros mundos singulares.

autismo

Para adquirir a Coleção Autismo: Mundo Azul, basta acessar a Loja Leiturinha