5 dicas para a alimentação de crianças em viagens

por | jan 16, 2020 | 0 Comentários

Seja por um final de semana, um feriado prolongado ou nas férias, viajar em família é sempre uma delícia! Conhecer novos lugares, rir e se divertir juntos. Viajar é uma oportunidade de fortalecer os vínculos familiares e de sair da rotina. No entanto, embora seja divertido fugir dos afazeres de todos os dias, sair da rotina com os pequenos pode gerar preocupações. Principalmente quando falamos em alimentação de crianças em viagens. Para ajudar pais e mães que estão fazendo as malas para viajar com os filhos pequenos, aqui vão 5 dicas:

1. Amamentação 

Se no seu caso, seu bebê ainda está na fase da amamentação exclusiva, as precauções serão mais fáceis. Afinal, para se alimentar, seu pequeno precisará apenas estar pertinho de você! Portanto, durma, se alimente e se hidrate bem, e ofereça as mamadas de acordo com a demanda de seu bebê. Ah, e não se preocupe em precisar amamentar em público. Esse é um direito seu e de seu pequeno. E lembre-se: amamentar é um ato de amor! <3

2. Introdução alimentar 

Nessa fase, uma opção que pode ajudar é preparar algumas papinhas e congelá-las, para levar durante a viagem. Se a viagem for de avião, verifique o melhor procedimento para transportar e, se possível, aquecer a comida de seu pequeno. Já no destino, uma dica é procurar por restaurantes que preparem comidas adequadas para introdução alimentar. Como purês e papinhas, ou legumes refogados (em caso de BLW, por exemplo).

3. Tenha sempre um lanchinho na bolsa!

Outra dica de ouro para mães e pais em viagem com filhos pequenos é ter sempre em mãos um lanchinho. Frutas, iogurtes, bolachinhas, castanhas suco de caixinha. Algo que seu pequeno já esteja acostumado para não fique períodos muito longos entre uma refeição e outra sem comer. 

4. Se puder e conseguir, cozinhe! 

Caso vocês optem por um hotel com cozinha ou um apartamento/casa para hospedagem, uma ótima opção é cozinhar. Claro que não é preciso passar os dias de folga com a barriga no fogão. Mas com uma cozinha você pode fazer preparações simples e saudáveis para pelo menos uma refeição ao dia. Isso ajuda a manter a rotina alimentar das crianças e garante ao menos uma refeição mais completa e saudável. 

5. Relaxe!

Bom, com todas as dicas acima, garantir uma alimentação equilibrada – mesmo nos dias de folga – pode se tornar um pouco mais fácil. Mas não se esqueça que, embora a preocupação com a alimentação do pequeno seja válida, férias e viagens permitem sair um pouquinho da rotina. Assim como você acaba comendo um pouco fora de hora e se permitindo mais, para as crianças isso também vale! Sempre respeitando restrições alimentares e opções de cada família, mas lembre-se: tente relaxar e curtir o passeio juntinho de seu filhote! <3

Leia também:

Categorias:
0 - 3 | 10+ | 4 - 6 | 7 - 10 | Alimentação | Criança | Idade
Escrito por Ana Clara Oliveira
Jornalista e editora do Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.
Relacionados
Empedramento dos seios: o que fazer?

Empedramento dos seios: o que fazer?

Quem é mãe com certeza sabe o que é ter preocupações e incertezas, desde a gestação. Primeiro as dúvidas sobre o nascimento do bebê. Depois, com o recém-nascido, vêm os problemas de amamentação. Empedramento dos seios e outras dificuldades surgem no desenvolvimento...

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Quando penso em uma pessoa distraída logo me vêm à mente a imagem de alguém desatento. Alguém  que não consegue prestar atenção por muito tempo, que afasta o pensamento com facilidade e perde o foco facilmente com coisas que estão ao seu redor. Você conhece alguém...

Empedramento dos seios: o que fazer?

Empedramento dos seios: o que fazer?

Quem é mãe com certeza sabe o que é ter preocupações e incertezas, desde a gestação. Primeiro as dúvidas sobre o nascimento do bebê. Depois, com o recém-nascido, vêm os problemas de amamentação. Empedramento dos seios e outras dificuldades surgem no desenvolvimento...

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Quando penso em uma pessoa distraída logo me vêm à mente a imagem de alguém desatento. Alguém  que não consegue prestar atenção por muito tempo, que afasta o pensamento com facilidade e perde o foco facilmente com coisas que estão ao seu redor. Você conhece alguém...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *