Você já leu algum livro quando era adolescente e, depois de muito tempo, releu e teve uma sensação completamente diferente? Pois é, as histórias, de fato, têm esse poder de dialogar com a nossa perspectiva e transcender locais, pensamentos e verdades absolutas. A verdade é que a interpretação de um livro é um conjugado de experiências anteriores, vivências e valores, e tudo isso muda e evolui constantemente durante a vida, abrindo espaço para diferentes interpretações advindas de uma mesma pessoa em momentos diferentes.

Existe livro certo para cada idade?

Assim sendo, afirmar que existem livros específicos para cada idade pode ter um caráter limitante. Por outro lado, existem momentos da vida que estamos mais abertos ou mais fechados para determinados contextos, formatos, texturas e conexões com o livro-objeto e narrativas.

E essa ligação livro-idade torna-se mais visível na infância, que é o momento de vida marcado por mudanças e avanços profundos, assim como fases mais delimitadas, afinal são os anos que domínios físicos (crescimento do corpo, habilidades motoras), cognitivos (aprendizagem, memória, atenção) e psicossociais (emoções, personalidades e relações sociais) estão se constituindo. 

Portanto, embora a literatura seja para todas as idades, aspectos de cada fase do desenvolvimento tornam alguns livros mais atrativos e efetivos em cada faixa etária. Confira dicas para a escolha ideal do livro infantil para seu pequeno, pautadas nos critérios da Curadoria da Leiturinha. Lembrando que este é um dos muitos caminhos possíveis para a introdução e o incentivo à leitura na infância, variando de acordo com o ritmo de cada criança e dos hábitos de cada família.  

Os livros para bebês

O bebê recém-nascido ainda não tem uma visão bem definida, nesse contexto, alto contraste, uso de cores o ajudam a ativar a atenção. Da mesma forma, esse bebê inicia o seu conhecimento do mundo pela fase oral, por isso que eles tendem a levar tudo para a boca, fazendo com que livros resistentes e com recursos táteis sejam ótimos para possibilitar as descobertas de diferentes texturas.

Livros para crianças pequenas

Dos 3 aos 6 anos é a fase da aquisição da linguagem, desde a sua etapa verbal, que se inicia por volta do primeiro ano e amplia-se gradativamente ano a ano, até a etapa escrita, que começa por volta dos cinco anos de idade com a identificação das letras e será concluída por volta dos oito anos. Essas aquisições provocam uma outra relação com o livro, uma vez que agora a criança consegue, de fato, acompanhar e até ler a narrativa sozinha. Assim, as narrativas ganham espaço para abordarem temas mais robustos, sobre valores, cotidiano, moral, que promovem a reflexão e o autoconhecimento.

Livros para crianças com seis anos em diante

A partir dos seis anos, as crianças encaram uma fase de autoconhecimento, começam a definir os seus gostos e preferências, e normalmente questionam e se interessam pela origem das coisas. Nesse cenário, temos um prato cheio para a literatura que pode cobrir de romances até fatos cotidianos.

Os quase pré-adolescentes

Os 9, 10 anos consistem em uma fase de abstração. Isso é, são crianças que já começam a adentrar assuntos mais complexos, ideias e subtexto. Esse formato, faz com que as crianças consigam interpretar além das palavras, mas também nuances, ideias e reflexões. Falando em narrativas, podemos usar e abusar dos diferentes personagens e personalidades, contrastes sociais não-ficção e HQ`s. Ou seja, livros que são marcados pela junção do texto e das ilustrações.

Com isso, notamos que existe toda uma ciência na curadoria de livros para crianças, que respeita e aproveita o melhor de cada fase de desenvolvimento da criança. E isso é primordial. No entanto, a literatura tem um aspecto tão holístico que permite reencontros e releituras de tempos em tempos. Por esse motivo, te convido, leitor, a reler seus livros de infância com o seu olhar de hoje e ver quais pensamentos eles trazem no seu eu adulto. 

Confira: #ParaGostarDeLer: E-book gratuito da Leiturinha ensina como incentivar a leitura em cada idade!

Profile photo of Nathalia Pontes

Mestranda em Psicologia da Educação, Psicopedagoga e Escritora, acredita que aprender é uma combinação entre autoconhecimento, troca e curiosidade pelo novo. É apaixonada por educação, desenhos, viagens e literatura.