Como saber se seu filho tem medo além do normal?

por | fev 19, 2021 | 7 Comentários

O medo faz parte da natureza humana e é importante para o desenvolvimento emocional, especialmente das crianças. Afinal, é o medo que nos ajuda a avaliar os perigos e possíveis ameaças a nossa saúde, por exemplo. No entanto, é preciso cuidado com o excesso de medo, pois esse sentimento pode prejudicar nossos relacionamentos e nossa forma de lidar com o mundo. Sendo assim, como identificar se o medo além do normal faz parte da vida do seu filho ou filha? Veja abaixo e descubra o que você pode fazer para ajudar!

O que é o medo?

O medo está diretamente ligado à ansiedade. Por isso, essas palavras são quase sinônimos para a psicologia. É o medo que permite decidir se devemos enfrentar ou fugir de uma ameaça, por exemplo. E, inclusive, identificar se ela é real.

No caso das crianças, existem medos considerados saudáveis. Isso porque são medos típicos da infância e que, portanto, não devem preocupar os pais e responsáveis. Alguns exemplos seriam o medo de pessoas estranhas, de mudanças, de fogos de artifício, do escuro, do lobo mau e até do dentista e do Papai Noel.

E há também medos passageiros, que surgem e desaparecem sem grandes influências na vida das crianças. Geralmente, todos esses são medos administráveis, pois a simples presença da mãe, do pai ou de outro cuidador é suficiente para deixar a criança segura.

No entanto, em alguns casos, esse mecanismo de verificação do perigo pode acontecer de maneira exacerbada ou fantasiosa. Quando isso acontece, a criança passa a ser prejudicada e pode desenvolver distúrbios de ansiedade e fobias. Nesse sentido, os pequenos e pequenas demonstram medos de coisas e lugares específicos, sem justificativas reais.

Como saber se há medo além do normal?

Os pais e responsáveis devem identificar se o medo está atrapalhando a rotina ou impedindo a criança de realizar atividades das quais ela gosta. Nesses casos em que a criança se fecha diante do mundo, o medo merece maior atenção. Por isso, é importante que os cuidadores aprendam a distinguir o medo que procede do medo que não tem justificativa.

Uma criança que levou uma mordida de um cachorro, por exemplo, pode sentir medo de cães. É uma situação normal. Porém, se ela tem medo de cachorros sem ter tido contato com um ou evita um caminho com frequência por conta do animal, mesmo na presença dos pais, esse já pode ser um medo desproporcional, gerando sofrimento  na criança. Ou seja, que precisa de tratamento adequado.

Além disso, é muito comum que as crianças não verbalizem seus medos. No entanto, elas demonstram sinais como dor de barriga, palpitação, náuseas e descontrole para fazer xixi, por exemplo. Portanto, perceber quando essas situações ocorrem é importante para reconhecer a origem do medo do pequeno ou pequena.

Desse modo, o primeiro passo para os pais e responsáveis é a observação. Fique atento aos medos da criança. Caso você note algo diferente, não hesite em procurar a ajuda de um psicólogo infantil. Aliás, você também pode pedir para a escola indicar um profissional adequado para lidar com essa situação.

Como lidar com o medo além do normal?

Para lidar com o medo excessivo é necessário o apoio de um psicólogo infantil. No entanto, para além da ajuda profissional, os pais e responsáveis podem ajudar a criança que tem medo com algumas atitudes. Acompanhe!

  1. Fale com a criança sobre seus medos e ouça o que ela tem a dizer. É importante que a criança se sinta segura para compartilhar seus temores e inseguranças, sem receio de julgamentos. Por isso, seja compreensivo para ajudá-la a enfrentar essa situação.
  2. Nunca use o medo da criança como meio de poder sobre ela. Ameaças e castigos irão apenas intensificar os seus temores.
  3. Quando a criança visitar ambientes que não são familiares, como a escola, a casa de um amigo ou o consultório médico, por exemplo, deixe que ela escolha algum objeto familiar para acompanhá-la. Isso lhe dará mais segurança.
  4. Use estratégias para distrair a criança do seu medo, conversando com naturalidade e sem exageros.
  5. Fale a verdade sobre os medos reais. As mentiras não ajudarão a criança a enfrentar seus temores. Além disso, os pequenos e pequenas precisam construir noções dos perigos reais.

 

Como a literatura infantil pode ajudar

Que tal um bom livro infantil para ajudar as crianças a superar o medo? A literatura pode ser uma importante aliada na hora de lidar com situações que causam angústia, por exemplo. Assim, podemos ajudar as crianças a lidar com seus temores e não serem dominada por eles. Acompanhe!

Enquanto Seu Lobo Não Vem

Como saber se seu filho tem medo além do normal: Enquanto Seu Lobo Não Vem

Quem tem medo do lobo mau? Você já deve conhecer essa pergunta! Afinal, essa cantiga é tão famosa quanto a própria história da Chapeuzinho Vermelho. Pensando nisso, o livro Enquanto Seu Lobo Não Vem é uma nova opção para divertir e ensinar as crianças sobre o poder da amizade.

Recomendado para crianças de todas as idades, esse Original Leiturinha conta a história de um dia repleto de brincadeiras e transforma o conto tradicional. Isso porque, nesta versão, o Seu Lobo não é mau! Assim, é uma alternativa para lidar com o medo das crianças e falar sobre esse personagem já tão conhecido, de maneira alegre e bem-humorada.

Quer levar o livro Enquanto Seu Lobo Não Vem para sua casa? Clique aqui e acesse o site da Loja Leiturinha!

Quem Vem Lá?

Como saber se seu filho tem medo além do normal: Quem Vem Lá?

Indicado para crianças de 3 a 6 anos, o livro Quem Vem Lá? aborda o medo de forma leve e divertida, mostrando aos pequenos e pequenas que tudo pode ser apenas uma questão de perspectiva. Escrito por Renata Fernandes e Ary Falcão, Quem Vem Lá? conta a história do ratinho Asdrúbal, que corre alertando a todos que o monstro está chegando! Mas do que será que esse ratinho tem tanto medo?

Além de falar sobre o medo, o livro também aborda o respeito ao medo do outro. Afinal, quem define o que dá mais medo? Assim, é uma maneira lúdica de mostrar para as crianças que a definição de monstro pode ser só uma questão de perspectiva. Por isso, ele pode não ser tão assustador quanto se acha que é!

Gostou? Você encontra o livro Quem Vem Lá? na Loja Leiturinha! É só clicar aqui para conferir.

Se Eu Abrir Esta Porta Agora…

Como saber se seu filho tem medo além do normal: Se Eu Abrir Esta Porta Agora...

Por vezes, as crianças têm medo do escuro. Por isso, a hora de dormir pode ser um desafio. Pensando nisso, o livro Se Eu Abrir Esta Porta Agora… fala sobre as surpresas do quarto escuro e do que pode haver do outro lado do guarda-roupa. O formato inusitado do livro, do autor Alexandre Rampazo, permite que as crianças brinquem com o meu e sejam protagonistas da leitura, se colocando no lugar da personagem.

Dessa forma, mais do que falar sobre o medo, o livro Se Eu Abrir Esta Porta Agora… faz com que as crianças a partir de 3 anos tenham uma experiência única e bastante lúdica. Não à toa, a obra conquistou o Prêmio da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) de 2019, nas categorias Criança e Projeto Editorial.

Ficou interessado(a)? Para saber mais sobre o livro Se Eu Abrir Esta Porta Agora… basta clicar aqui e conferir mais detalhes no site da Loja Leiturinha!

Quer continuar conversando com as crianças sobre o medo além do normal, emoções e sentimentos? Descubra os melhores livros na Loja Leiturinha! Acesse o site e descubra livros selecionados por nossos especialistas para os pequenos e pequenas!

Escrito por Sarah Helena
Mãe da Cecília, formada em Psicologia, especialista em Filosofia e Mestranda em Educação Profissional e Tecnológica. Sempre trabalhou com famílias, especialmente com os pequenos. Por esse amor ao universo afetivo infantil, hoje, na Leiturinha, ela integra o time de Curadoria e colabora fortalecendo o vínculo das famílias leitoras através da experiência da literatura.
Livros selecionados por faixa etária, todo mês na sua casa. Saiba Mais.
Relacionados
Como lidar com filhos na pré-adolescência?

Como lidar com filhos na pré-adolescência?

Afinal, como lidar com filhos na pré-adolescência? Sabemos que quando você pisca, seu filho ou filha já é um pré-adolescente. Surgem, então, acordos não cumpridos. Eles parecem mais irritados e tendem a reclamar de tudo. Tenha calma. É sim possível aprender a lidar...

Como lidar com filhos na pré-adolescência?

Como lidar com filhos na pré-adolescência?

Afinal, como lidar com filhos na pré-adolescência? Sabemos que quando você pisca, seu filho ou filha já é um pré-adolescente. Surgem, então, acordos não cumpridos. Eles parecem mais irritados e tendem a reclamar de tudo. Tenha calma. É sim possível aprender a lidar...

A Jacaré: a curiosa amizade de um homem e seu pet peculiar

A Jacaré: a curiosa amizade de um homem e seu pet peculiar

O livro A Jacaré conta a linda história de amizade entre Faoro e Negro, um jacaré. Isso mesmo! Um jacaré! 🐊 Esse Inédito Leiturinha é um livro infantojuvenil estrangeiro ultra premiado, e seu título original é La Caimana. Chegou ao Brasil em primeira mão aos...

7 Comentários

  1. MARCIARA

    Olá tenho um sobrinho que tem 11anos e tem medo de dormir sozinho ainda. Hoje os pais são divorciados. Desde criança dormiu com a mãe, enquanto o pai viajava, e quando voltava de viagem era um trabalhão de fazer ele dormir sozinho…. hoje ele mora com a avó e dorme no mesmo quarto com o marido. E nos finais de semana dorme com a mãe também e o atual marido dorme no outro quarto. E quando fica com a outra avó também dorme junto, e o marido também tem que dormir em outro quarto. E uma situação aconteceu ano passado, enquanto estava num final de semana na casa do pai … Todos foram dormir, o pai chegou cançado fechou a porta do quarto e adormeceu, e as crianças da esposa atual dormiriam na sala juntamente com o meu sobrinho. Daí passou-se alguns minutos e meu sobrinho ligou para avó e não atendeu as ligações. Então decidiu ligar para a mãe 1vez e não atendeu….. E no outro dia houve desespero por parte das pessoas que receberam as ligações na madrugada e a família atual que o pai tem hoje….. Logo, meu sobrinho foi aconselhado a não fazer mais isso, e ele é muito amado, ele é uma criança normal, conversa, brinca, inteligente, enfim. Mas minha opinião sobre ele não conseguir dormir sozinho, me preocupa. E isso não significa que eu estou de implicância com ele….. Me preocupa em relação ao futuro da vida dele.

    Responder
  2. Mauricio

    Olá boa noite tenho uma menina de 8 anos, ela tem muitos medos, alguns dos principais medos são, desde bem pequena chorava ao colo da mãe com medo de perdê-la, e isso com frequência, muito medo também de andar sozinha sem dar a mão na rua, não fica dentro do veículo sozinha de maneira alguma, já levei ao psicólogo tempos atrás e o mesmo disse que ela não tinha problemas, não sei mais o que fazer,

    Responder
  3. Micaelly Santiago dos Santos

    Olá! Meu filho tem 5 anos e ele tem medo de tudo! Não vai no banheiro sozinho, não vai em nenhum cômodo da casa só ,ele é muito medroso tudo assusta ele bichos imagens ,tudo! Não sei o que fazer!

    Responder
  4. Claudia correa leite

    Meu filho 5 anos esta assim medo de tudo a noite na cama pra dormir sempre chorra falando esta pensamwnto ruim vendo mostros.eu sinto ele ansioso asai. Como eu tento acalmalo mas ta dificil ele senpre pergunta onde eatou na casa pois nao fica sozinho n de dia vou twr ir psicologo.

    Responder
  5. Melque

    Minha filhinha de 2 anos fala que está com medo não sei se foi Algum desenho que ela viu e aprendeu e algumas coisas que ela não tinha medo antes agora ela tá com medo

    Responder
  6. Mirian Nara Ribeiro

    Meu filho está com quase 3 anos, e tem muitos medos, há 2 noites passadas ele teve pesadelo, me contou o que viu e o nome do que viu, não sei de onde tirou o nome, mas estou numa luta aqui em casa tendo qnpor colchão na sala para dormirmos, e, ele ainda briga com sono de todas as maneiras para não ter que dormir, converso com ele, explico, mas está difícil. Ele tem medo de qualquer barulho, entra em Pânico, e quando alguém bate no portão ele grita, ele já foi na psicóloga, e ela e caminhou para neuro e a mesma não constatou quaisquer anormalidade neurológica, porém ele tem traumas que o levou a ter MTS pavor por fazer simulação com o que já causou medo.
    Este mês ou mês que vem vou marcar médico outra vez, pois ele está MT assustado e isto me preocupa por não ser algo normal.

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *