Qual tempo de atividade física recomendado para crianças?

por | dez 9, 2019 | 0 Comentários

Todos sabemos que a prática esportiva é essencial para o desenvolvimento humano e para uma vida mais leve e equilibrada. Mas como o que não falta na cabeça de nós, pais e educadores, é dúvida, nos questionamos (e muito) sobre quando devemos iniciar tal prática com os pequenos. Afinal, qual o tempo de atividade física recomendado para crianças? Será que eu estou priorizando a atividade física de forma adequada?

Para responder essa e outras perguntas sobre o tema, entrevistamos Miguel Akkari, Ortopedista e Traumatologista e Ortopedista Pediátrico, Presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia pediátrica entre 2017 e 2018 e Professor da Faculdade de Ciências Médicas – Santa Casa. Confira nosso bate-papo com ele abaixo:

Qual a relevância da atividade física para o desenvolvimento infantil?

A atividade física é importante e traz muitos benefícios. Entre eles, a diminuição do sedentarismo, diminuindo o sobrepeso, diminuição do estresse, melhora do condicionamento cardiovascular, diminuição da ansiedade, diminuição da depressão, melhora da concentração. Além de promover um melhor inter-relacionamento social e menor propensão ao uso de drogas.

Existe algum exercício que seja melhor para o desenvolvimento da criança? 

Não existe exercício específico para a idade, mas vale algumas dicas:

Saber nadar é uma obrigação, pois todos sabemos dos riscos ao frequentar ambientes com piscinas ou praias

– Nos primeiros anos de vida (entre 2 e 6 anos) buscamos atividades que promovam melhora da coordenação e equilíbrio. Como por exemplo, ginástica, balé, circo, entre outros. Vale lembrar que é fundamental que a criança goste da atividade.

– Após os 6 anos de idade podemos também introduzir atividades de grupo e trabalho em equipe. Como futebol, vôlei, basquete, etc. Isso não descarta a possibilidade de atividades como judô, tênis, entre outras.

– Cobranças de desempenho e resultados competitivos devem ocorrer após os 13 anos de idade, momento em que a maturidade emocional está melhor desenvolvida.

Existe alguma atividade física que seja prejudicial para o desenvolvimento infantil?

O problema não é a atividade em si. O que observamos na experiência clínica é que, em algumas situações, o excesso de treino pode levar a uma sobrecarga e lesões. Devemos quantificar individualmente a intensidade de treino, respeitando os limites de cada criança.

Qual é o tempo ideal de atividades físicas para crianças?

Sabemos que as crianças são extremamente ativas, isto é, ficam em movimento constantemente. Isso já é classificado como atividade física. Assim, quando introduzimos algum tipo específico de exercício, este não pode ser extenuante. Geralmente nos primeiros anos de vida, recomenda-se atividades de curta duração (entre 30 e 50 minutos). A frequência recomendada é de pelo menos 3x semana, lembrando que a movimentação diária, como caminhar e subir escadas, é extremamente benéfica.

Você tem alguma dica para os nossos leitores sobre o tema?

 Pela minha experiência, devemos sempre estimular a atividade física, não obrigatoriamente o esporte. O exemplo deve vir dos pais, pais sedentários têm maior tendência a criar filhos sedentários. Caminhadas, passeios e a prática esportiva recreativa são fundamentais. Quando optarmos por esportes, devemos estar atentos às preferências da criança.

Então, que tal marcar alguns passeios ao ar livre com seu pequeno essa semana? Uma caminhada no parque, um passeio de bicicleta, combinar de passar uma tarde na piscina? Assim já despertamos o hábito e gosto pelo movimento desde cedinho, o que é ótimo tanto para nós como para nossos pequenos, e ainda pode servir como um momento para criação de maiores vínculos e memórias bem gostosas. Bora nos exercitamos?

Leia também: 

Categorias:
10+ | 4 - 6 | 7 - 10 | Criança | Idade | Saúde
Escrito por Nathalia Pontes
Mestranda em Psicologia da Educação, Psicopedagoga e Escritora, acredita que aprender é uma combinação entre autoconhecimento, troca e curiosidade pelo novo. É apaixonada por educação, desenhos, viagens e literatura.
Relacionados
4 dicas para combater o preconceito infantil

4 dicas para combater o preconceito infantil

O preconceito é construído socialmente, a partir das nossas interações com o mundo e com os outros. A cada interação e troca, a criança vai absorvendo e compreendendo o mundo. Assim, ela vai construindo os seus valores e suas percepções. Nisso, muitas coisas boas...

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: como vencer a privação de sono e aprender a dormir junto com o bebê? Se fizeram noites infinitas desde que o meu bebê nasceu. Hoje, prestes a completar um ano de vida, nós já experimentamos fórmulas e incansáveis rituais do sono. Hora em hora,...

4 dicas para combater o preconceito infantil

4 dicas para combater o preconceito infantil

O preconceito é construído socialmente, a partir das nossas interações com o mundo e com os outros. A cada interação e troca, a criança vai absorvendo e compreendendo o mundo. Assim, ela vai construindo os seus valores e suas percepções. Nisso, muitas coisas boas...

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: como vencer a privação de sono e aprender a dormir junto com o bebê? Se fizeram noites infinitas desde que o meu bebê nasceu. Hoje, prestes a completar um ano de vida, nós já experimentamos fórmulas e incansáveis rituais do sono. Hora em hora,...

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Em primeiro lugar o processo de aprendizado da linguagem não é nada simples e envolve diversos fatores. Para falar, o pequeno precisa escutar bem, ter um entendimento daquilo que ouve, fazer um raciocínio lógico, escolher palavras. Enfim, são muitos fatores...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *