Chegou aquela fase… Seu pequeno não parece mais ser o mesmo e a única premissa que ele tem é a negação, a ação de contrariar. Você sabe: isso é normal e é parte importante do seu desenvolvimento. É neste momento que ele começa a entender, de fato, que existem regras e que é preciso respeitá-las. Mas, seu primeira atitude é negá-las. Então, tudo o que você gostava que ele fazia, passa a ser definitivamente ofensivo para ele. O seu filhinho bonitinho, por um instante, pode se tornar o seu maior opositor.

Nesta lista de oposições, geralmente a literatura se encontra no top 10. Ler passa a ser odioso para ele. Como resgatar o hábito, em um quase-pré-adolescente, que tem horror à leitura?!

Como atrair os quase adolescentes para a leitura?

Nesta fase, é esperado que a criança já domine a leitura. Por isso, pode ser que prefira realizá-la de forma autônoma. Os livros com capítulos, as séries e obras com maior volume de texto, passam a ser mais interessantes. Segundo o biólogo e psicólogo Jean Piaget, nesta etapa, o pensamento está mais desenvolvido no que diz a respeito à realização de operações mentais. O interesse por conteúdos mais complexos, com diferentes abordagens, mas com a presença de desafios, questões e mistérios, passam a ser mais atrativos.

O bem e o mal já são entendidos, assim como as diferenças abstratas entre robôs e humanos,  criminosos e mocinhos, etc. Histórias cômicas, assim como aquelas que contêm triunfos do bem sobre o mal, são atrativas a este público. Segundo Piaget, nesta etapa, a criança já tem a capacidade de discutir valores morais presentes na sociedade e na família. Esta é a fase em que o equilíbrio de tudo o que foi aprendido nas etapas anteriores, se conclui. E não menos importante, o humor e a aventura, assim como o mistério, também deve estar presente nas narrativas. Não de forma determinante, mas como um super atrativo para a leitura.

Confira 3 Histórias para se Aventurar enviadas no Plano Mini da Leiturinha!

 

Os Caras Malvados

Editora: Saber e Ler

Ser malvado não é uma tarefa fácil. Na companhia de ilustrações irreverentes e de um formato divertido, o pequeno leitor entrará no mundo desses personagens engraçados e muito autênticos.

Babá de Dragão

Editora: Escarlate

Imagine um dragão solto na modernidade. Nesta história, o pequeno leitor conhecerá Eduardo, seu tio e seu dragão… É isto mesmo! Um dragão que apronta demaaais! Todas as peripécias desse gigante são relatadas pelo menino através de e-mails destinados ao tio. É isso mesmo… E-mails falando sobre um dragão. Mas isso não é de se espantar, afinal, no universo literário tudo é possível!

Uma Camela no Pantanal

Editora: SM

Uma camela chega ao Pantanal Mato Grossense! Os animais da floresta ficaram muito curiosos, ninguém conseguia entender por que aquela camela havia chegado lá! No entanto, por mais que eles tentassem se aproximar dela, seu temperamento e mau humor afastava a todos, e seu único amigo era seu filhotinho, o pequeno camelo.  

Leia mais:

Profile photo of Caroline Lara

Faz parte da Equipe de Curadoria da Leiturinha, é formada em Psicologia e mãe do Caetano. Leitora compulsiva, é apaixonada em provocar emoção, despertar a fantasia, entreter e alegrar pequenos através da literatura. Acredita que quanto menor nosso tamanho, maior a criatividade!