O que esperar de um livro?

A maioria de nós adultos temos o péssimo hábito de criar expectativa diante de tudo que nos deparamos. Mas, quase podemos afirmar que com as crianças isso funciona de outra forma. Tudo é como uma surpresa para elas. Um livro encanta uma criança não só pela qualidade do seu texto, não apenas pela beleza das suas ilustrações, muito menos pelo assunto que ele aborda. Um livro encanta uma criança porque ele personifica o seu faz de conta e também funciona como um combustível para a sua criatividade.

Sendo assim, as vezes o caráter utilitário que esperamos do livro não só limita a sua real função na infância, como o coloca em um lugar que desfoca a sua principal finalidade: promover prazer e despertar emoções nos pequenos.

Imaginar é necessário

Existem teorias que dizem que os pequenos precisam aprender a partir do mundo real. Mas, é importante que saibamos que mesmo as coisas reais tem uma função imaginativa na infância. Quando os pequeninos se deparam com objetos cotidianos como uma tigela ou uma panela, eles conseguem os transformar em outras coisas, como chapéus, caldeirão de bruxa, um banquinho. Eles possuem a maravilhosa habilidade de se desapegar do concreto e transformar o mundo em algo mágico. Por isso, a literatura a partir do segundo ano de vida poderá ter a função de estimular essa fantasia e potencializar a capacidade imaginativa dos pequenos.

Como são os livros da categoria Histórias para Faz de Conta do Plano mini

Por esse motivo, a partir dessa idade, os textos e ilustrações já são analisados pela própria criança a partir do seu mundo simbólico. Afinal,  seu vocabulário já está mais amplo, e ela passa a compreender um número maior de palavras, assim, as histórias passam a fazer mais sentido. Por terem a compreensão da história em si, a compreensão de elementos imaginários equiparados a elementos reais podem ou não contribuir para o aumento da autoconfiança e na formação de seus interesses pessoais. A mediação do adulto é fundamental para que os pequenos possam ter a compreensão de conceitos e na resolução de certas tarefas.

Os contos clássicos, assim como as fábulas animais, constroem o cenário necessário para que a fantasia da criança se aproxime ou se distancie da realidade vivida. Esta fase do desenvolvimento, é apta para que os pequenos assumam a personalidade de personagens e a imaginação é capaz de caracterizar o ambiente e os objetos reais em elementos fantásticos. Além disso, nesta fase, histórias que envolvem personagens animais, geralmente, são utilizadas para introduzir assuntos considerados complexos de forma adequada ao imaginário das crianças.  Confira 3 livros fantásticos já enviados no Plano Mini da Leiturinha:

 

O Conto das Duas Torres

Editora: Callis
Autores: Alessandra de Paula e Graham Meaden
Temas centrais: Tolerância; cooperação; conto

Esta é uma obra que convida os pequenos a conhecerem a história de dois vizinhos que tiveram que aprender a trabalhar juntos, para alcançar os seus objetivos e conviver em harmonia.

 

A Invasão da Banheira

Editora: Mil Caramiolas
Autor: Lulu Lima
Temas centrais: Natureza; coletividade; protagonismo

Juju só queria tomar um banho quente, mas quando entrou em sua banheira… sentiu algo se enroscando em seus pés! O que será? Leia com seu pequeno e descubram!

 

As Asas do Crocodilo

Editora: WMF
Autores: Gilles Eduar
Temas centrais: Diferenças; amizade; respeito

Juca, para os mais íntimos, era um dragão muito regular: tinha asas, soltava fogo e, quando dormia, produzia fumacinha pelo nariz. Tudo muito normal para um dragão, não é? Acontece que nem ele mesmo sabia que era um dragão e, inicialmente, acreditava apenas ser um crocodilo diferente.

Leia mais:

Profile photo of Caroline Lara

Faz parte da Equipe de Curadoria da Leiturinha, é formada em Psicologia e mãe do Caetano. Leitora compulsiva, é apaixonada em provocar emoção, despertar a fantasia, entreter e alegrar pequenos através da literatura. Acredita que quanto menor nosso tamanho, maior a criatividade!