De acordo com o Ministério da Cidadania, a Primeira Infância vai dos primeiros meses de vida até o sexto ano de idade. Logo, percebemos quão marcante é completar seis anos para a criança. E se você tem um pequeno nessa faixa-etária em casa, já deve ter percebido como isso impacta toda a família também. Curiosos a tudo ao redor, eles querem entender tudo, ler tudo, escrever tudo e questionar tudo! Nesta matéria, reunimos os principais marcos do desenvolvimento infantil de 6 a 9 anos. Confira:

6 anos

A criança com seis anos completos até dia 30/03 está no primeiro ano do Ensino Fundamental, etapa que significa o início de duas habilidades fundamentais para a vida do seu pequeno, aprender a ler e escrever. As crianças de seis anos começam a ver e entender as letras bastão (algumas crianças desenvolvem essa habilidade mais cedo, aos cinco anos), o que amplifica os horizontes do seu pequeno. Prepare-se para ver seu filho tentando ler tudo que vê pela frente, como placas das ruas, cardápios, embalagem do xampu e os ingredientes de uma receita. As crianças a partir dos seis anos estão com toda a energia voltada para o aprender, o conhecer, portanto são curiosas e testam seus limites motores, tentando acrobacias malucas e intelectuais, perguntando sobre o mundo e desmistificando algumas crenças.

Aproveite a fase para estimular seu filho a escrever cartinhas, participar da rotina e lembrar do endereço e telefone dos familiares mais próximos.

Nessa fase, a criança já consegue assumir responsabilidades, se possível, dê uma tarefa para aumentar ainda mais esse valor, como cuidar de um animal de estimação ou de uma plantinha.

7 anos

A criança de sete anos está no segundo ano do Ensino Fundamental I e, portanto, concluindo o seu processo de alfabetização. Nessa fase, é esperado que os pequenos já consigam compreender e escrever letras bastão e cursiva. Então, essa é uma boa hora para apresentar livros com textos maiores e mais complexos.

Também nessa fase, os conceitos matemáticos mais complexos são apresentados. Ensine e estimule seu filho a lidar com dinheiro, conferir o troco e contar suas moedas. Aproveite esse gatilho, se puder, para combinar uma mesada, para aguçar as questões financeiras, como poupar, acumular para um brinquedo, e se possível, doar uma certa parte. Ensinar seu filho a ser solidário é uma ótima maneira para que ele entenda seu papel em um contexto maior.

Nessa fase, aquele egocentrismo natural da primeira infância começa a evanescer, pratique com seu filho empatia, caridade e mostre diferentes contextos de vida e sociedade.

8 anos

Com essa idade seu pequeno já está pronto para ótimas e sólidas relações de amizade. Essa é a etapa do descobrimento, a criança de oito anos, já conhece os seus interesses e gostos pessoais. Aproveite para entender qual é o esporte favorito do seu filho, e estimule a prática diária, a parte motora do seu filho já está bem próxima da maturidade e pronta para a prática esportiva. A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda a prática de uma hora de exercício por dia para as crianças e adolescentes, essa prática ajuda no estirão dos próximos anos, no controle da agressividade, na coletividade e ainda a prevenir anorexia e depressão durante a adolescência.

9 anos

Pois é, com nove anos seu filho já não é mais aquela conhecida criancinha, mas também não é adolescente. Essa é a fase intermediária para a pré-adolescência. Nessa fase é provável que haja uma mudança de interesse, antes voltada para brincadeiras lúdicas, e agora ligada à atividades mais “adultas”, como séries de TV, livros, celular, jogos, ou conversar com o amigo da escola a tarde toda.

As crianças começam a ter uma percepção mais realista do mundo, e colocam os pais em cheque algumas vezes, mostram-se emburradas de tempos em tempos, e vez ou outra respondonas, pois testam seus limites. Aproveite essa fase para esclarecer o mundo e as relações para seu filho, e criar um vínculo de aproximação, que será vital nos anos da adolescência.  

Estimule a independência guiada (seu filho precisa e deve ouvir “nãos”), mostre as responsabilidades, e também os deveres, converse com seu pequeno e aproveite os momentos para reforçar sua autoconfiança.

É comum que crianças dessa idade comam igual aos adultos, essa é uma estratégia natural do desenvolvimento, e significa que seu filho está fazendo uma reserva para o crescimento rápido dos próximos anos. Converse sobre a alimentação de forma positiva, para que seu filho crie uma boa relação com o alimento.

Confira também:

Profile photo of Nathalia Pontes

Mestranda em Psicologia da Educação, Psicopedagoga e Escritora, acredita que aprender é uma combinação entre autoconhecimento, troca e curiosidade pelo novo. É apaixonada por educação, desenhos, viagens e literatura.